Grada Kilomba

Autora, Artista Interdisciplinar, Ativista
@galeriemaifoto
Nacionalidade
AngolaAngola
PortugalPortugal
São Tomé e PríncipeSão Tomé e Príncipe
Nomeação

Com raízes em São Tomé e Príncipe e Angola, Grada Kilomba é escritora, psicóloga, teórica e artista interdisciplinar, que mergulha na parte histórica da escravatura com foco no exame da memória, trauma, género, racismo e pós-colonialismo.

O New York Times descreve-a como “uma renomada artista visual cujo trabalho funde linhas interdisciplinares, envolvendo arte e ritual: filme, performance, escultura, psicanálise, estudos negros e feminismo.”

A residir em Berlim e tendo construído lá a sua base de trabalho, investigação e criação, Grada, esteve recentemente na capital portuguesa para apresentar, a instalação “O Barco”, recebido pelo Museu Arte, Arquitetura e Tecnologia.

As suas obras têm sido apresentadas em várias instituições artísticas renomadas da América, África e Europa, nomeadamente no Art Basel, The Power Plant em Toronto, Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (Maat) Lisboa, Maxim Gorki Theater (Berlim), Ballhaus Naunynstrasse (Berlim), Universidade do Rio de Janeiro, University of Accra (Gana), entre outros.

A Pinacoteca de São Paulo apresentou a primeira exposição individual de Grada Kilomba no Brasil, titulada “Grada Kilomba : Desobediências poéticas” com curadoria assinada por Valéria Piccoli. A exposição provoca a reflexão sobre a coleção de arte dos séculos XIX e XX do próprio museu, e por extensão toda História da Arte, criticando sobretudo suas raízes eurocêntricas e segredadoras.